Jeffrey Sachs e a Ajuda Oficial para o Desenvolvimento: uma releitura da Teoria da Modernização

Resumo

Desde o pós Segunda Guerra Mundial, a Ajuda Oficial para o Desenvolvimento (AOD) tornou-se uma constante nos projetos de desenvolvimento do mundo capitalista para a periferia. Esse instrumento se manteve presente na agenda de desenvolvimento a despeito das mudanças na economia mundial e das críticas sofridas. Nos anos2000, aAOD se reafirmou política e teoricamente, como meio de implementação dos objetivos de desenvolvimento das Nações Unidas e pela produção acadêmica do economista Jeffrey D. Sachs. Considerando a importância de Sachs na engrenagem da estrutura internacional da AOD, é fundamental um olhar mais atento sobre sua produção intelectual. O objetivo desse artigo é uma análise da perspectiva de Sachs acerca do papel da AOD, apontando para as interseções do seu argumento com a teoria da modernização e a influência dessa linhagem teórica na concepção do autor sobre o papel da ajuda externa no desenvolvimento das sociedades presas na armadilha da pobreza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Henrique Zeferino Menezes, Universidade Federal da Paraíba
Doutor em Ciência Política pela Unicamp; Mestre em Relações Internacionais pelo PPG San Tiago Dantas (UNESP, Unicamp, PUC-SP); Bacharel em História pela UFMG e em Relações Internacionais pela PUC-MGProfessor do Departamento de Relações Internacionais e do Programa de Pós-graduação em Ciência Política e Relações Internacionais da UFPB
Larissa Fernandes Catão, Unicamp
Mestranda em Ciência Política pela Unicamp; Bacharel em Relações Internacionais pela UFPB

Referências

ALESSANDRINI, Donatela. Developing Countries and the Multilateral Trade Regime. The failure and Promisse of the WOT’s Development Mission. Oxford and Portland, Oregon, 2010.

AMIN, Samir Unequal Development: an Essay on the Social Formations of Peripheral Capitalism. The Harvester Press Limited/Monthly Review Press, 1976.

BIELSCHOWSKY, Ricardo. Cinqüenta Anos de Pensamento na CEPAL. Rio de Janeiro: Record, 2000.

BIERSTEKER, Thomas. “Reducing the Role of the State in the Economy: a conceptual exploration of the IMF and World Bank Prescriptions”. International Studies Quarterly. Vol.43, n.04, 1990.

CHANCEL, Lucas; HOUGH, Alex; VOITURIEZ, Tancrede. Reducing Inequalities within Countries: Assessing the Potential of the Sustainable Development Goals. Global Policy, vol. 9, n. 01, 2017.

EASTERLY, William. The White Man´s Burden. Penguin Group, 2006.

FUKUDA-PARR, Sakiko. “From the Millennium Development Goals to the

Sustainable Development Goals: shifts in purpose, concept, and politics of

global goal setting for development”. Gender and Development, vol. 24: 01, p.

-52, 2016

FURTADO, Celso. O Mito do Desenvolvimento Econômico. Paz e Terra: Rio de Janeiro, 1975.

GILMAN, Nils. Mandarins of the Future. Modernization Theory in Cold War America. The Johns Hopkins University Press, 2003.

HARMAN, Sophie; WILLIAMS, David. International Development in Transition. International Affairs, vol. 90, n. 04, 2014.

HJERTHOLM, Peter; WHITE, Howard. Foreign aid in historical perspective: background and trends In. TARTP, Finn (ed) Foreign Aid And Development- Lessons learnt and directions for the future. Routledge: New York, 2002.

KOEHLER, Gabriele. Seven Decades of Development, and now what. Journal of International Development, vol. 27, n. 06, 2015.

MAYMÍ-SUGRAÑES, Héctor. Cold Warriors: Advancing the Library Modernizing Model in Latin America. Investigación Bibliotecológica, Vol. 31, N. 72, 2017.

MORAES, Reginaldo C. C. Estado, Desenvolvimento e Globalização. Editora Unesp. São Paulo, 2006.

MOYO, Dambisa. Why aid is not working and how there is a better war for africa. Fsg, 2009.

MUNK, Nina. The Idealist: Jeffrey Sachs and the Quest to End Poverty. Anchor. Setembro, 2013.

PIKETTY, Thomas. O Capital no Século XXI: Intrínseca, 2014.

REINERT, Erik S. How Rich Countries Got Rich... and Why Poor Countries Stay Poor. Constable 2007.

RIDDELL, Roger C. Does Foreign Aid Really Work? Oxford University Press, 2007.

ROSENSTEIN-RODAN, Paul N. Natura non Facit Saltum: Analysis of Disequilibrium Growth Process. In. MEIER, G. M. SEERS, D (ed.). Pioneers in Development. Oxford University Press, 1984.

ROSTOW, W.W. Etapas do desenvolvimento econômico- A non-communist manifesto. Cambridge University Press, 6ed, 1978.

SACHS, Jeffrey D. The Age of Sustainable Development. Columbia University Press, 2015.

SACHS, Jeffrey D. The End of Poverty: Economic Possibilities for our Time. Penguin Press, 2005.

SELL, Susan. Power and Ideas: North-south politics of Intellectual Property Rights and Antitrust. State University of New York Press, 1998.

THORBECKE, Erick. The Evolution of the Development Doctrine and the role of foreign aid, 1950-2000. In. TARTP, Finn (ed) Foreign Aid And Development- Lessons learnt and directions for the future. Routledge: New York, 2002.

TRUMAN, Harry. Truman's Inaugural Address. January 20, 1949. Disponível em: https://www.trumanlibrary.org/whistlestop/50yr_archive/inagural20jan1949.htm

Publicado
30-12-2018
Como Citar
Menezes, H. Z., & Catão, L. F. (2018). Jeffrey Sachs e a Ajuda Oficial para o Desenvolvimento: uma releitura da Teoria da Modernização. Carta Internacional, 13(3). https://doi.org/10.21530/ci.v13n3.2018.824
Seção
Artigos