O papel do Brasil na evolução das Operações de Paz

Anselmo de Oliveira Rodrigues, Eduardo Xavier Ferreira Glaser Migon

Resumo


O presente artigo tem como objetivo revisar a evolução conceitual das operações de paz sob a égide da Organização das Nações Unidas (ONU), destacando a contribuição brasileira no contexto dessas. Para isso, inicialmente, é apresentada a preocupação da sociedade com as questões associadas à paz e à guerra, apresentando a criação da ONU nesse cenário. Ainda na primeira seção, é definida a taxonomia do artigo e seus principais aspectos. Nesse enfoque, o presente trabalho tomou, como base de estudo, as operações de paz ocorridas no período compreendido entre o término da 2ª Guerra Mundial e o ano de 2016. Nas quatro seções seguintes, são analisadas as gerações de operações de paz, destacando suas principais características e o papel do Brasil nessa dinâmica, ressaltando os aspectos qualitativos e quantitativos da contribuição brasileira. Na última seção, é realizada uma análise da evolução das missões de paz e a contribuição brasileira nesse processo.


Palavras-chave


Organização das Nações Unidas; Operações de Paz; Operações Militares; Forças de Paz

Texto completo:

PDF

Referências


ABDENUR, Adriana Erthal. Rising Powers in Stormy Seas: Brazil and the UNIFIL Maritime Task Force. International Peacekeeping. Vol. 23, nº 3, 2016, p. 389-415. Disponível em: http://www.tandfonline.com/toc/finp20/23/3?nav=tocList. Acesso em: 13 abr. 2017.

AGUILAR, Sérgio Luiz Cruz. Brasil em Missões de Paz. São Paulo: Editora Usina do Livro, 2005.

AGUILAR, Sérgio Luiz Cruz. A Participação do Brasil nas Operações de Paz: passado, presente e futuro. Brasiliana - Journal for Brazilian Studies. Vol. 3, nº 2, 2015, p. 113-141. Disponível em: http://www.ojs.statsbiblioteket.dk/index.php/bras/issue/view/2733/showToc. Acesso em: 10 mar. 2017.

BARNETT, Michael; ZURCHER, Cristoph. The Peacebuiler’s Contract: How External Statebuilding Reinforces Weak Statehood. In: PARIS, Roland; SISK, Thimothy (Orgs). The Dilemas of Statebuilding: Confronting the Contradictions of Postwar Peace Operations. Abingdton, London: Routledge, 2009, p. 23-52.

BELLAMY, Alex J. The ‘Next Stage’ in Peace Operations Theory? International Peacekeeping. Vol. 11, nº 1, 2004, p. 17-38. Disponível em: http://www.tandfonline.co

m/toc/finp20/11/1?nav=tocList. Acesso em: 13 fev. 2017.

BELLAMY, Alex J; WILLIAMS, Paul D. The West and Contemporany Peace Operations. Journal of Peace Research. Vol. 46, nº 1, 2009, p. 39-57. Disponível em: http://www.journals.sageup.com/toc/jpra/46/1. Acesso em: 11 dez. 2016.

BELLAMY, Alex J; WILLIAMS, Paul D; GRIFFIN, Stuart. Understanding Peacekeeping. 2ª edição, Malden: Polity Press, 2010.

BIGATÃO, Juliana de Paula. As Operações de Manutenção da Paz das Nações Unidas no pós-Guerra Fria: o desafio dos conflitos armados intra-estatais. In: I Encontro Nacional da Associação Brasileira de Assuntos de Defesa-ABED, 2007, São Carlos, SP. Anais Eletrônicos. Disponível em: http://www.abedef.org/conteudo/view?ID_CONTEU

DO=74. Acesso em 11 fev. 2017.

BOUTROS-GHALI, Boutros. An Agenda for Peace: Preventive Diplomacy, Peacemaking and Peace-keeping. (Report oh the secretary-general pursuant to the statement adopted by the summit meeting of the Security Council on 31 january 1992). 1992. Disponível em: http://www.un.org/docs/SG/agpeace.html. Acesso em: 15 mar. 2017.

BOUTROS-GHALI, Boutros. UN Peace-Keeping in a New Era: A New Chance for Peace. The World Today. Vol. 49, nº 4, 1993, p. 66-69. Disponível em: http://www.jstor.org/stable/403964

?Search=yes&resultItemClick=true&searchText=Boutros-Ghali&searchUri=%2Facti

on%2FdoBasicSearch%3Fquery%3Dboutros-Ghali%26amp%3Bsd%3D%26amp%38p

age%3D2%26amp%3Bed%3D%26amp%3bfilter%3Djid%253A10.2307%252Fj50000

&seq=1#page_scan_tab_contents. Acesso em: 10 fev. 2017.

BRAGA, Carlos Chagas Vianna. Uso da Força nas Operações de Paz: Solução ou Problema? In: KENKEL, Kai Michael; MORAES, Rodrigo Fracalossi de. O Brasil e as Operações de Paz em um mundo globalizado. Entre a tradição e a inovação. Brasília: IPEA, 2012. Cap. 2, p. 49-68.

CASTELO BRANCO, Luís. As missões da ONU na África Austral: Sucessos e Fracassos. Nação e Defesa. 2ª Série, nº 106, 2003, p. 81-102. Disponível em: http://www.bprmadeira.org/imagens/documentos/File/bprdigital/revistas/nacaodefesa/P

P43_2003.pdf. Acesso em: 13 mar. 2017.

CEPIK, Marco Aurélio Chaves; KUELE, Giovanna Marques. Inteligência em operações de Paz da ONU (1945-2000). Revista Carta Internacional, Vol. 10, nº 1, 2015, p. 21-38. Disponível em: http://www.cartainternacional.abri.org.br/Carta/article/view/178. Acesso em: 15 abr. 2017.

CHRISTIE, Daniel J. What is Peace Psychology the Psychology of? Journal of Social Issues, Vol. 62, nº 1, 2006, p. 1-17. Disponível em: http://www.onlinelibrary.wiley.com Acesso em: 15 dez. 2016.

COLARES, Luciano da S. O Brasil e as Operações de Paz da ONU: projeção de poder pela via multilateral. In: ARTURI, Carlos S. Políticas de Defesa, Inteligência e Segurança. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2014, p.147-167.

COLEMAN, Katharina P. Token Troop Contributions to United Nations Peacekeeping Operations. In: BELLAMY, Alex J; WILLIAMS, Paul D. Providing Peacekeepers: The Politics, Challenges, and Future of United Nations Contributions. Oxford: Oxford University Press, 2013, p. 47-70.

CRESWELL, John W. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3ª Edição, Porto Alegre: Artmed, 2010.

DE SOUZA, Graziene Carneiro. MONUSCO: a atuação brasileira em operações de paz robustas. Brasiliana - Journal for Brazilian Studies. Vol. 3, nº 2, 2015, p. 169-196. Disponível em: http://www.ojs.statsbiblioteket.dk/index.php/bras/issue/view/2733/show Toc. Acesso em: 10 mar. 2017.

DIEHL, Paul. Peace Operations. Malden: Polity Press, 2008.

ELLIS, Charles Howard. The origin, structure & working of the League of nations. London: G. Allen & Unwin, 1928.

FONTOURA, Paulo Roberto Campos Tarisse da. O Brasil e as Operações de Paz das Nações Unidas. Brasília: IRBr/FUNAG, 1999.

FONTOURA, Paulo Roberto Campos Tarisse da. O Brasil e as Operações de Manutenção da Paz das Nações Unidas. Brasília: IRBr/FUNAG, 2005.

HILLEN, Jhon. Blue Helmets: The Strategy of UN Military Operations. Dulles: Brasseys, 1998.

HOWARD, Michael. Clasewitz: A Very Short Introduction. New York: Oxford University Press, 2002.

KENKEL, Kai Michael. Cinco Gerações de Operações de Paz: de “tênue linha azul” a “pintar um país de azul”. Revista Brasileira de Política Internacional, Vol. 56, nº1, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-73

&Ing=en&nrm=iso&tlng=en. Acesso em: 11 nov. 2016.

LA MAISONNEUVE, Eric. Metamorfosis de La Violencia. Ensayos sobre La Guerra Moderna. Buenos Aires: Fundación BankBoston: Grupo Editor Latinoamericano, 1998.

MIALL, Andrew D. In defense of Facies Classifications and Models. Journal of Sedimentary Research, Vol. 69, nº 1, 1999, p. 2-5. Disponível em: http://www.jsedres. Sepmonline.org/content/69/1/2.full.pdf+html?sid=79931900-5c8a-45da-b388-dedbed82

dea. Acesso em: 12 dez. 2016.

MIGON, Eduardo Xavier Ferreira Glaser. Estudos da Paz e da Guerra: síntese da contribuição de Grotius e Bobbio. Coleção Meira Mattos - Revista das Ciências Militares, v. 2, p. 53-62, 2012.

NASSER, Filipe. Pax Brasiliensis: Projeção de poder e solidariedade na estratégia diplomática de participação brasileira em Operações de paz da Organização das Nações Unidas. In: KENKEL, Kai Michael; MORAES, Rodrigo Fracalossi de. O Brasil e as Operações de Paz em um mundo globalizado. Entre a tradição e a inovação. Brasília: IPEA, 2012. Cap. 8, p. 213-242.

OSMAN, Mohamed Awad. The United Nations and Peace Enforcement: Wars, Terrorism and Democracy. Burlington: Ashgate, 2002.

PACHECO, Fabio Cordeiro; MIGON, Eduardo Xavier Ferreira Glaser. O Brasil na MINUSTAH influenciando o Brasil no Cone Sul: evidências preliminares da contribuição da diplomacia militar à inserção soberana. Coleção Meira Mattos - Revista das Ciências Militares, v. 7, p. 131-137, 2013.

PEDERSEN, Susan. The Guardians: The League of Nations and the Crisis of Empire. Oxford: OUP, 2015.

PENNA, Rodrigo Moreira. Brahimi+10: an approaching decade of political challenges and the echoing lessons from the UN Transitional Administration of East Timor. Revista Carta Internacional, Vol. 4, nº 1, 2009, p. 46-51.

PENNA FILHO, Pio. Segurança seletiva no pós-Guerra Fria: uma análise da política e dos instrumentos de segurança das nações Unidas para os países periféricos - o caso africano. Revista Brasileira de Política Internacional, Vol. 47, nº1, 2004.

PINHEIRO DA CUNHA, Rafael Soares; MIGON, Eduardo Xavier Ferreira Glaser; VAZ, Carlos Alberto Moutinho. A Liga das Nações: considerações sobre a participação brasileira, êxitos e óbices da predecessora da Organização das Nações Unidas. Revista de Ciências Militares, v. 2, p. 317-336, 2014.

REZENDE, Lucas Pereira; AZEVEDO, César Augusto Lambert de. Sobre o Sistema de Segurança Coletiva e a Legitimidade das Operações de Paz da ONU. Revista Carta Internacional, Vol. 6, nº 1, 2011, p. 23-38. Disponível em: http://www.cartainternaciona l.abri.org.br/Carta/article/view/22. Acesso em: 15 abr. 2017.

RICHMOND, Oliver. United Nations Peace Operations and the Dilemmas of the Peacebuiding Consensus. International Peacekeeping, Vol. 1, nº 1, 2004, p. 83-101.

RIKHYE, Indar Jit; HARBOTTLE, Michael; EGGE, Bjoern. The Thin Blue Line: International Peacekeeping and its future. New Haven: Yale University Press, 1974.

SEITENFUS, Ricardo. De Suez ao Haiti: a participação brasileira nas Operações de Paz. In: AMORIM, Celso. O Brasil e a ONU. Brasília: FUNAG, 2008. Cap 2, p. 39-58.

SILVA, Francine Rossone. A Paz Liberal nas Operações de Peacebuilding – O ‘local’ e os limites da crítica. 98 fl. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais), Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

UNITED NATIONS. An Agenda for Peace: preventive diplomacy, peacemaking peace-keeping, 17 jun 1992. Disponível em: http://www.un.org/Docs/SG/agpeace.html. Acesso em: 12 abr 2017.

UNITED NATIONS. Department of Peacekeeping Operations. United Nations Peacekeeping Operations: Principles and Guidelines, 2008. New York: Disponível em: http://www.peacekeepingbestpractices.unlb.org/pbps/pbps/library/capstone doctrine eng .pdf. Acesso em: 01 abr 2017.

UNITED NATIONS. Department of Peacekeeping Operations. United Nations Peacekeeping Operations. Disponível em: http://www.un.org/en/peacekeeping/documents/operations/l ist.pdf. Acesso em: 01 abr 2017.

UNITED NATIONS. Department of Peacekeeping Operations. United Nations Peacekeeping Operations. Disponível em: http://www.un.org/en/peacekeeping/documents/operations/c

urrent.shtml. Acesso em: 01 abr 2017.

UNITED NATIONS. Department of Peacekeeping Operations. United Nations Peacekeeping Operations. Disponível em: http://www.un.org/en/peacekeeping/resources/statistics/cont

ributors.shtml. Acesso em: 01 abr 2017.

UNITED NATIONS. Report of the Panel on United Nations Peace Operations. Disponível em: Acesso em 25 mar 2017.

WILLIAMS, Paul. Lições aprendidas com as operações de paz em África. Centro de Estudos Estratégicos de África. nº 3, 2010. Disponível em: http://www.africacenter.org. Acesso em: 12 fev. 2017.




DOI: https://doi.org/10.21530/ci.v12n3.2017.667

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia