A diplomacia do governo Lula em seu primeiro mandato: um balanço e algumas perspectivas

Resumo

Cumprido o primeiro mandato do governo Luis Inácio Lula da Silva (2003-2006) e iniciado um segundo período de quatro anos de presidência (2007-2010), que balanço poderia ser feito de sua diplomacia? Tendo em vista que se promete, na área externa, uma reafirmação das mesmas linhas desenvolvidas no primeiro período – ou seja, uma política internacional pautada pela chamada busca da “afirmação soberana” no plano internacional e pela ênfase na integração, no contexto sul-americano –, não se deveria esperar, tanto nas concepções doutrinárias, como nas orientações políticas, alguma mudança significativa de enfoque ou de escolhas prioritárias, embora ajustes menores ou de estilo possam ser contemplados, inclusive porque a realidade raramente se encaixa nos moldes originais das concepções e intenções – em grande parte pré-concebidas – que determinaram as opções preferenciais do governo Lula na sua vertente diplomática.
PDF

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

  • Autores mantêm os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
  • Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.