Da Indiferença ao Engajamento: a participação da China em operações de paz das Nações Unidas1

Palavras-chave: China, Organização das Nações Unidas, Operações de Paz, Teoria das Relações Internacionais.

Resumo

A China ingressa na Organização das Nações Unidas (ONU) em 1971, mas mantém uma postura de distanciamento e desconfiança praticamente durante toda primeira década como membro oficial. Hoje, os chineses estão entre os principais contribuidores de pessoal para as operações de paz, enviando desde equipes de apoio a batalhões de infantaria, sendo o membro mais ativo nesse sentido entre aqueles com assento permanente no Conselho de Segurança. O que explica tal mudança de comportamento? Quais fatores determinam a participação da China em missões de paz? O objetivo central do presente artigo é apresentar um panorama da literatura sobre o assunto, tendo em conta a variada gama de fatores causais identificados e a possibilidade de agrupá-los em categorias explicativas mais amplas. A metodologia utilizada ainda lança mão de ferramentas de estatística descritiva. Com esse empreendimento, espera-se prestar uma contribuição para os estudos sobre política externa chinesa em geral, com foco específico nas relações China-ONU e no engajamento de Pequim nas operações de paz.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renan Holanda Montenegro, Universidade Federal de Pernambuco
Doutorando em Ciência Política (UFPE), Pesquisador Associado do Instituto de Estudos da Ásia (UFPE) e professor da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Mestre em Relações Internacionais (UERJ).

Referências

ANSHAN, Li. China and Africa: policy and challenges. China Security, v. 3, n.3 p. 69-93, 2007.

CABALLERO-ANTHONY, Mely. Rethinking Peace Operations in East Asia: Problems and Prospects. In: DANIEL, Donald C. F.; TAFT, Patricia; WIHARTA, Sharon, eds. Peace Operations: Trends, Progress, and Prospects. Washington: Georgetown University Press, 2008.

CARNEIRO LEÃO, Bruno Guerra. As relações econômicas EUA-China no início do século XXI: análise à luz das dinâmicas concorrentes da geopolítica e da globalização. Tese (Doutorado em Relações Internacionais) – Instituto de Relações Internacionais, Universidade de Brasília, Brasília, 2009.

CHEN, Jing. Explaining the Change in China's Attitude toward UN Peacekeeping: a norm change perspective. Journal of Contemporary China, Vol. 18, No. 58, pp. 157–173, 2009.

FAIRBANK, John King. The United States and China. Massachusetts: Harvard University Press, 1983.

FENG, Huiyun. Chinese Strategic Culture and Foreign Policy Decision-Making: Confucianism, Leadership and War. United Kingdom: Routledge, 2007.

FRAVEL, M. Taylor. China's Attitude toward U.N. Peacekeeping Operations since 1989. Asian Survey, vol. 36, n. 11, pp. 1102-1121, 1996.

FUNG, Courtney J. What explains China's deployment to UN peacekeeping operations? International Relations of the Asia-Pacific, lcv020, 1-33, 2015.

HE, Yin. China's Changing Policy on UN Peacekeeping Operations. Institute for Security and Development Policy: Asia Paper, 2007.

HUANG, Chin-Hao. Principles and Praxis of China's Peacekeeping. International Peacekeeping, Vol. 18, No.3, pp. 257-270, 2011.

INTERNATIONAL CRISIS GROUP. China's Growing Role in UN Peacekeeping. Asia Report Nº 166, 2009.

JOHNSTON, Alastair Iain. Cultural Realism: Strategic Culture and Grand Strategy in Chinese History. Princeton: Princeton University Press, 1995.

LANTEIGNE, Mark; HIRONO, Miwa. China's Evolving Approach to Peacekeeping. London: Routledge, 2012.

LI, Xiaojun. Social Rewards and Socialization Effects: An Alternative Explanation for the Motivation Behind China’s Participation in International Institutions. The Chinese Journal of International Politics, Vol. 3, pp. 347–377, 2010.

LIN-GREENBERG, Erik. Blue–Helmeted Dragons: Explaining China’s Participation in United Nations Peace Operations. Dissertação de Mestrado em Ciência Política – Massachusetts Institute of Technology, Estados Unidos, 2009.

MASTRO, Oriana Skylar. Why Chinese Assertiveness is Here to Stay. The Washington Quarterly, 37:4, pp. 151–170, 2015.

MATSUDA, Yasuhiro. China's UN Peacekeeping Operations Policy: Analysis of the Factors behind the Policy Shift toward Active Engagement. International Circumstances in the Asia-Pacific Series (China), Japan Digital Library, pp. 50-68, 2016.

MEDEIROS, Evan S. China’s International Behavior: Activism, Opportunism, and Diversification. Santa Monica: RAND, 2009.

MITCHELL, Derek; McGIFFERT, Carola. Expanding the “Strategic Periphery”: a history of Chinas’s interaction with developing world. In: EISENMAN, J.; HEGINBOTHAM, E. ;D. MITCHELL, D. (Ed.). China and the developing world: Beijing’s strategy for the twenty-first century. New York: M.E. Sharpe, 2007.

MONTENEGRO, Renan Holanda; ALVES, João Ricardo Cumarú Silva. China e África além da economia: qual o impacto do FOCAC no âmbito multilateral (1971-2014)? Conjuntura Internacional, v. 13, n. 3, pp. 153-162, 2016.

PANG, Zhongying. China's changing attitude to UN peacekeeping. International Peacekeeping, Vol. 12, No.1, pp. 87-104, 2007.

PAUTASSO, Diego; OLIVEIRA, Lucas Kerr de. A segurança energética da China e as reações dos EUA. Contexto Internacional, v. 30, n. 2, pp. 373-374. Dezembro, 2008.

RICHARDSON, Courtney J. A Responsible Power? China and the UN Peacekeeping Regime. International Peacekeeping, Vol.18, No.3, pp. 286-297, 2011.

SHAMBAUGH, David. China Goes Global: The Partial Power. New York: Oxford University Press, 2013.

STAHLE, Stefan. China’s shifting attitude towards United Nations Peacekeeping Operations. The China Quarterly, 195, pp. 631–655, 2008.

VISENTINI, Paulo Fagundes. As Relações Diplomáticas da Ásia: articulações regionais e afirmação mundial (uma perspectiva brasileira). Belo Horizonte: Fino Traço, 2011

WANG, Jian-Ye. What Drives China’s Growing Role in Africa? Working Paper 07/211, International Monetary Fund, Washington, DC. 2007.

YAN, Xuetong. Ancient Chinese Thought, Modern Chinese Power. Princeton: Princeton Univeristy Press, 2011.

ZHENG, Yongnian (ed). China and International Relations: The Chinese View and the Contribution of Wang Gungwu. New York: Routledge, 2010.

Publicado
16-05-2018
Como Citar
Montenegro, R. H. (2018). Da Indiferença ao Engajamento: a participação da China em operações de paz das Nações Unidas1. Carta Internacional, 13(1). https://doi.org/10.21530/ci.v13n1.2018.724
Seção
Artigos