A América do Sul como Espaço Geopolítico e Geoeconômico: o Brasil, os Estados Unidos e a China
PDF

Palavras-chave

América do Sul
Brasil
Estados Unidos
China
Geopolítica

Resumo

As transformações recentes do equilíbrio de poder mundial, que indicam a ascensão dos países emergentes e o declínio relativo dos poderes ocidentais tradicionais como os Estados Unidos e a União Europeia detêm impactos na agenda global e na regional da América do Sul. Neste contexto, observa-se o avanço dos projetos de integração liderados pelo Brasil, o aumento da presença da China e as reações norte-americanas a estas mudanças estratégicas, políticas e econômicas. Com isso, o objetivo do artigo é analisar a dinâmica geopolítica e geoeconômica da América do Sul no século XXI a partir das interações de Brasil, Estados Unidos e China.
PDF

Referências

ANDREWS-SPEED, Philips and DANNREUTHER, Roland 2014. China, oil and global politics. London and New York: Routledge.

“Brasil é 7a maior economia, e China deve passar EUA logo, diz Banco Mundial”. 2014. Disponível em [http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2014/04/30/ranking-do-banco-mundial-traz-brasil-como-a-7-maior-economia-do-mundo.htm.] Acesso em: 30 abr. 2014.

BRZEZINSKI, Zbigniew. 2012. Strategic Vision . New York: Basic Books.

ELLIS, R. Evan. 2009. China in Latin America- the whats and wherefores.

Boulder/London: Lynne Rienner Publishers.

FUNG, K.C and GARCIA-HERRERO, Alicia (ed). 2012. Sino-Latin American economic relations. Oxon: Routledge.

GALLAGHER, Kevin P. and PORCEZANSKI, Roberto. 2010. The dragon in the room. Stanford: Stanford University Press.

JOHNSON, Gregg B and WASSON, Jesse T. 2011. “China, Latina America and the United States: The Political Economy of Energy Policy in the Americas” in CURRIER, CARRIE LIU and DORRAJ, Manochehr (ed). 2011. China´s energy relations with the developing world. New York/London: Continuum.

KISSINGER, Henry. 2011. Sobre a China . Rio de Janeiro: Objetiva.

NATIONAL SECURITY STRATEGY. 2010. The White House, Washington. Disponível em [http://www.whitehouse.gov/sites/default/files/rss_viewer/national_security_strategy.pdf]. Acesso em 10 jul. 2011

OLIVEIRA, Henrique Altemani de. 2012. Brasil e China : cooperação Sul-Sul e parceria estratégica. Belo Horizonte: Fino Traço.

PECEQUILO, Cristina Soreanu. 2013. Os Estados Unidos e o século XXI. Rio de Janeiro: Elsevier

PECEQUILO, Cristina Soreanu. 2012 As relações Brasil-Estados Unidos. Belo Horizonte: Fino Traço.

ROETT, Riordan; PAZ, Guadalupe (ed.). 2008. China’s expansion into the Western Hemisphere: implications for Latin America and the United States. Washington, Brookings Institution Press.

SHAMBAUGH, David and MURPHY, Dawn. 2013. “US-China interactions in the Middle East, Africa, Europe and Latin America” in SHAMBAUGH, David (ed). 2013. Tangled Titans- the United States and China. New York: Rowan & Littlefield Publishers Inc. p. 315-345

SLIPAK, Ariel M. 2014. “América Latina y China: cooperación Sur-Sur o Consenso de Beijing?. Nueva Sociedad, 250. Marzo-Abril. p. 102-113

VISENTINI, Paulo Fagundes. 2013. A projeção internacional do Brasil 1930-2012. Rio de Janeiro: Elsevier.

VISENTINI, Paulo Fagundes e equipe CEBRAFRICA. 2013. A África e as potências emergentes- nova partilha ou cooperação Sul-Sul? Porto Alegre: Ed. Leitura XXI.

ZHU, Zhiqun. 2013. China´s new diplomacy- rationale, strategies and significance. Burlington: Ashgate, 2nd edition.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

  • Autores mantêm os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
  • Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.

Downloads

Não há dados estatísticos.